Crenças em saúde relativas ao cancro do colo do útero

Contenido principal del artículo

Paula Nelas
Emília Coutinho
Cláudia Chaves
João Duarte
Carla Cruz
Rui Dionisio

Resumen

Enquadramento: O aumento da prevalência de doenças oncológicas como o cancro do colo do útero (CCU) faz com que se considere um problema de saúde pública mundial envolvendo recursos na área da prevenção. Objetivos: Determinar a influência das variáveis sociodemográficas, de contexto ginecológico e sexual nas crenças em saúde relativas ao cancro do colo do útero. Metodologia: É um estudo quantitativo, descritivo-correlacional. O protocolo de colheita de dados foi o questionário que permitiu caracterizar a amostra nas dimensões sociodemográficas ginecológica e sexual.
Utilizamos ainda a Escala Crenças em Saúde, composta por quatro dimensões: vulnerabilidade, gravidade, benefícios e obstáculos de (Patrão e Leal, 2002). A amostra é não probabilística por conveniência, constituída por 946 participantes. Resultados: Relativamente à dimensão vulnerabilidade foram encontradas diferenças estatísticas significativas nas variáveis, ter ploblemas do foro ginecológico, periodicidade na frequência de consultas de ginecologia, utilizar métodos contracetivos, existência de familiares co CCU. Para a dimensão gravidade foram encontradas diferenças estatísticas significativas para as variáveis, periodicidade de consultas de ginecologia e utilizar métodos contracetivos. Na dimensão benefícios foi encontrada significância estatística para idade (adultas) e utilizar métodos contracetivos. Para a dimensão obstáculos encontramos significância estatística para a periodicidade de frequência de consultas de ginecologia e inicio da atividade sexual. Conclusões: Compreender aspetos individuais envolvidos na prevenção do CCU é essencial para uma assistência individualizada, visto que tais aspetos apresentam caráter subjetivo exigindo ações diferenciadas.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Sección
Artículos
Biografía del autor/a

Paula Nelas, Universidad de Extremadura

Professor Adjunto da Escola Superior de saúde de Viseu
Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Emília Coutinho, Professor Adjunto da Escola Superior de saúde de Viseu Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Professor Adjunto da Escola Superior de saúde de Viseu
Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Cláudia Chaves, Professor Adjunto da Escola Superior de saúde de Viseu Instituto Politécnico de Viseu. Membro da CI&DEI

Professor Adjunto da Escola Superior de saúde de Viseu
Instituto Politécnico de Viseu. Membro da CI&DEI

João Duarte, Professor Coordenador da Escola Superior de saúde de Viseu Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Professor Coordenador da Escola Superior de saúde de Viseu
Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Carla Cruz, Professor Coordenador da Escola Superior de saúde de Viseu Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Professor Coordenador da Escola Superior de saúde de Viseu
Instituto Politécnico de Viseu. Membro da UICISA

Rui Dionisio, ACES Dão Lafões – Unidade de Saúde Pública

ACES Dão Lafões – Unidade de Saúde Pública

Citas

Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (IARC). OMS (2017).

A ilar, R. H., Köse, S., & Yildirim, A. (2015). Kadınların servikal kanser ve pap smear testine ili kin bilgi, inanç ve davranı ları. Turkiye Klinikleri Journal of Nursing Sciences, 7(2), 102-111. doi: 10.5336/nurses.2014-42620.

Campos, L., Saturno, P., & Carneiro, A. V. (2010). Plano nacional de saúde 2011-2016: A qualidade dos cuidados e dosserviços. Lisboa: Alto Comissariado da Saúde. Acedido em http://1nj5ms2lli5hdggbe3mm7ms5.wpengine.netdna-cdn.com/files/2010/07/Q2.pdf

Ferreira, M., Ferreira, S., Ferreira, N., Andrade, J., & Duarte, J. (2014). Adesão ao rastreio do cancro do colo do útero e da mama na mulher portuguesa. Millenium, 47, 83-86. Acedido em https://revistas.rcaap.pt/millenium/article/view/8111

Ferreira, S. M. G. (2012). Estilos de vida e vigilância de saúde e reprodutiva da mulher portuguesa (Dissertação de Mestrado, Instituto Politécnico de Viseu). Acedido em https://repositorio.ipv.pt/handle/10400.19/1756

GBD 2013 Mortality and Causes of Death Collaborators. (2015). Global, regional, and national age–sex specifi call-cause and cause-specifi c mortality for 240 causes of death, 1990–2013: A systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2013. The Lancet, 385(9963), 117-171. doi: 10.1016/S0140-

(14)61682-2.

Koç, Z-, Özde , E. K., Topatan, S., Çinarli, T., ener, A., Danaci, E., & Palazo lu, C. A. (2019). The impact of education about cervical cancer and human papillomavirus on women’s healthy lifestyle behaviors and beliefs: Using the PRECEDE educational model. Cancer Nursing, 42(2), 106-118. doi:

1097/NCC.0000000000000570.

Patrão, I., & Leal, I. (2002). Comportamentos de adesão ao rastreio do cancro do colo do útero: Estudo exploratório numa amostra do centro de saúde de Peniche. Psicologia, Saúde & Doenças, 3(1), 103-112. Acedido em http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1645-00862002000100007&lng

=pt&nrm=iso

Portugal, Ministério da Saúde, Direção Geral da Saúde. (2013). Portugal: Doenças oncológicas em números: 2013: Plano nacional para as doenças oncológicas. Lisboa: Direção Geral da Saúde. Acedido em https://www.dgs.pt/estatisticas-de-saude/estatisticas-de-saude/publicacoes/portugal-doencas-oncologicas-em-numeros-2013-pdf.aspx

Portugal, Ministério da Saúde, Direção Geral da Saúde. (2015). Portugal: Doenças oncológicas em números: 2015: Programa nacional para as doenças oncológicas. Lisboa: Direção Geral da Saúde. Acedido em https://www.dgs.pt/estatisticas-de-saude/estatisticas-de-saude/publicacoes/portugal-doencas-oncologicas-em-numeros-2015-pdf.aspx

Portugal, Ministério da Saúde, Direção Geral da Saúde. (2016). Programa nacional para as doenças oncológicas. In Saúde de A a Z. Lisboa: Direção-Geral da Saúde. Acedido em https://www.dgs.pt/saude-a-az.aspx?v=8e00381f-52ce-45fb-b5a0-35fe84fa926a#saude-de-a-a-z/programa-nacional-para-as-doencas-oncologicas

Portugal, Ministério da Saúde, Direção Geral da Saúde. (2017). Programa nacional para as doenças oncológicas: 2017. Lisboa: Direção Geral da Saúde. Acedido em https://comum.rcaap.pt/

bitstream/10400.26/22531/1/Programa%20Nacional%20para%20as%20Doen%C3%A7as%20Oncol%C3%B3gicas%202017.pdf

Rodrigues, D. E. (2014). Barreiras à prevenção do câncer de colo do útero entre mulheres acompanhadas por uma equipe de saúde da família no Município de Porto Velho (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Rondônia, Brasil). Acedido em http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1349

Santos, M. J. O. (2017). Saúde sexual e reprodutiva em estudantes do ensino superior: Contributo para o desenvolvimento de programas de intervenção (Tese de Doutoramento, Universidade do Porto). Acedido em

https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/105488/2/201262.pdf