Estilos parentais, satisfação conjugal e ajustamento diádico: um estudio exploratório

Contenido principal del artículo

Antoniela Yara Marques da Silva Dias
Lidia Natalia Dobrianskyj Weber
Lidia Natalia Dobrianskyj Weber

Resumen

Esta pesquisa objetivou investigar relações entre estilos parentais percebidos, a satisfação conjugal e o ajustamento diádico. 157 participantes responderam os seguintes instrumentos: Escala de Satisfação conjugal, Escala de Estilos Parentais (e Escala de Ajustamento Diádico. Os participantes eram casais que se declarassem casados (legalmente ou não). Os principais dados referentes à exigência e responsividade dos pais e aos estilos parentais revelam que os participantes que mais perceberam seus pais como exigentes (r=0,20, p maior do que 0,05) e responsivos (r=0,19, p maior do que 0,05) eram os casais mais coesos; os participantes que perceberam seus pais com estilo negligente tiveram médias mais baixas na Escala de Ajustamento Diádico (F=2,455, p maior do que 0,05). Com relação à satisfação conjugal, os principais resultados mostram que os participantes que perceberam seus pais como negligentes apresentaram baixa satisfação conjugal e os que perceberam seus pais como autoritativos apresentaram elevada satisfação conjugal (c2=27,947; p maior do que 0,01). Os participantes mais diadicamente ajustados (c2=54,752; p maior do que 0,01) também foram aqueles que apresentaram elevada satisfação conjugal. Pôde-se concluir com tais dados a possível influência do estilo parental percebido pelos participantes no relacionamento do casal, na satisfação conjugal e no ajustamento diádico, bem como as claras correlações entre aspectos do ajustamento e da satisfação do casal, isto é, quanto mais ajustados os cônjuges, também mais satisfeitos.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Sección
Artículos

Citas

Baumrind (1966). Effects of authoritative control in child behavior. Child Development, 37, 888-907.

Carneiro, R.S. & Oliveira, M.G.C. (2013). Um estudo da relação entre estilos parentais e habilidades sociais. Revista Augustus, 18(36), 57-68.

Carvalho, M.S.D.P. & Silva, B. M. B. (2014). Estilos parentais: um estudo de revisão bibliográfica. Revista Psicologia em Foco, 6(8), 22-42.

Costa, F.T., Teixeira, M.A.P. & Gomes, W. B. (2000). Responsividade e Exigência: duas Escalas para Avaliar Estilos Parentais. Psicologia: Reflexão e Crítica, 13(3), 465-473.

Darling, N. (1999). Parenting Style and its correlates ERIC/EECe Publications - Digests.

Karwowski-Marques, A.P.M. (2008). Percepções sobre o amor, a qualidade e a satisfação com o relacionamento em casais. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, RS.

Lamborn, S.D., Mounts, N., Steinberg, L. & Dornbusch, S. M. (1991). Patterns of competence and adjustment among adolescents from authoritative, authoritarian, indulgent, and neglectful. Child Development, 62, 1049-1065.

Landis, M., Peter-Wight, M., Martin, M. & Bodenmann, G. (2013). Dyadic coping and marital satisfaction of older spouses in long-term marriage. GeroPsych: The Journal of Gerontopsychology and Geriatric Psychiatry, 26(1), 39-47

Maccoby, E. & Martin, J. (1983). Socialization in the contexto of the Family: parent-child interaction. In: E.M. Hetherington & P.H. Mussen (Orgs.), Handbook of the child psychology. Vol 4. Socialization, personality and the development (pp. 1-101). New York: Wiley.

Mendonça, S. & Almeida, A.S.R. (2010). Vinculação aos pais e aos pares amorosos e comportamentos sexuais de jovens adultos. International Journal of Developmental and Educacional Psychology/INFAD, 2, 677-686.

Mondin, E.M.C. (2008), Práticas educativas parentais e seus efeitos na criação dos filhos. Psicologia Argumento, 26(54), 233-244.

Rosado, J.S. & Wagner, A. (2015). Qualidade, ajustamento e satisfação conjugal: revisão sistemática da literatura. Pensando Famílias, 19(2), 21-33.

Sapienza, G., Aznar-Farias & Silvares, E. F. M. (2009). Competência social e práticas educativas parentais em adolescentes com alto e baixo rendimento acadêmico. Psicologia: Reflexão e Crítica, 22(2), 208-213.

Sardinha, A., Falcone, E.M.O. & Ferreira, M. C. (2009). As relações entre a satisfação conjugal e as habilidades percebidas no cônjuge. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 25(3), 395-402.

Scorsolini-Comin, F. & Santos, M. A. (2011). Ajustamento diádico e satisfação conjugal: correlações entre os domínios de duas escalas de avaliação da conjugalidade. Psicologia: Reflexão e Crítica, 24(3), 439-447.

Scorsolini-Comin, F. & Santos, M.A. (2011). Relações entre bem-estar subjetivo e satisfação conjugal na abordagem da psicologia positiva. Psicologia: Reflexão e Crítica, 24(4), 658-665.

Scorsolini-Comin, F. & Santos, M.A. (2012). Ajustamento diádico e conjugalidade: avaliação do bem-estar no casamento. Journal of Human Growth and Development, 22(3), 367-372.